Ingestão de fibras associada a uma dieta balanceada previne o câncer de intestino

A relação entre as fibras e o intestino

A melhor forma de auxiliar o funcionamento intestinal diário, naqueles casos de intestino preso, é através de uma dieta rica em fibras e líquidos, na maioria dos casos. Mas por que o funcionamento intestinal regular é tão importante?

Porque a eliminação diárias de fezes pastosas, sem esforço evacuatório intenso ajuda na prevenção de hemorróidas, fissuras, diverticulite aguda, câncer de cólon (importantes causas de sangramento nas fezes) além de outras doenças não relacionadas com o tubo digestivo, como diabetes.

As fibras são substâncias não digeridas pelo intestino humano e não absorvidas, compondo as fezes e moldando sua consistência. Podem ser divididas em fibras solúveis e insolúveis e a principal diferença entre elas é a capacidade de retenção de água.

A quantidade diária de fibras necessária é em torno de 25-35 g por dia, conforme cada pessoa.

FIBRAS SOLÚVEIS

  • Se dissolvem na água, formando um gel
  • Aumentam a sensação de saciedade
  • São fermentadas pelas bactérias intestinais, servindo de nutrientes para elas
  • Ajudam na prevenção do câncer de intestino, pela diminuição de absorção de algumas gorduras
  • Estão presentes nos cereais, nas oleaginosas, em frutas como o abacate, leguminosas e alguns legumes.

FIBRAS INSOLÚVEIS

  • Agregam água na sua composição, como uma esponja
  • Aumentam o bolo fecal, estimulando a condução dele pela parede do intestino
  • Aumentam a sensação de saciedade, por preencherem espaço no estômago
  • Diminuem o esforço evacuatório por tornarem as fezes mais pastosas
  • Estão presentes nos farelos, vegetais, cascas e bagaços de frutas.

A maior parte dos alimentos contém os dois tipos de fibras, mas o principal cuidado que precisamos ter é na quantidade a que fica disponível em cada um deles. Um dos principais alimentos indicados para as pessoas que têm intestino preso é o Farelo de trigo, pois contém a quantidade de fibra insolúvel necessária em 3 colheres de sopa, podendo ser adicionado a sucos, frutas, vitaminas e outras composições. Não podendo deixar de lado a ingestão de líquidos, que são essenciais para o efeito esperado das fibras.

Alimentos ricos em fibras

  • Cereais: farelo de trigo, farelo de aveia, aveia, arroz integral, psyllium (uma fibra alimentar obtida a partir da casca da semente da planta Plantago ovata)
  • Leguminosas: feijão, grão de bico, lentilha, ervilha,
  • Sementes oleaginosas: linhaça, chia, farinha de coco, castanha-do-pará, amêndoa, semente de girassol
  • Verduras e legumes: abóbora, alho-poró, alcachofra, pimentão, batata-doce, broto de soja, brócolis, couve-de-bruxelas, couve-flor, vagem, aspargos, folhas verdes (couve, espinafre, agrião, bertalha)
  • Frutas secas: figo, pêssego, ameixa, uva passa, damasco
  • Frutas: goiaba, jabuticaba, amora, abacate, ameixa, maçã, pêra, pitanga, acerola, manga, papaia, kiwi, maracujá, uva, laranja, tangerina, banana, coco

O excesso na ingestão desses alimentos também pode ser prejudicial, causando distensão abdominal, dificuldade de eliminação de gases e cólicas, por isso o acompanhamento médico e nutricional é tão importante, principalmente para que sejam excluídas doenças associadas. Procure um profissional para maiores orientações!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe