A fístula perianal é a comunicação de uma glândula do ânus com a superfície do glúteo que passa aravés de um túnel

Principais dúvidas relacionadas a fístula perianal

O que é fístula perianal?

A fístula perianal é uma comunicação anormal entre uma glândula do ânus e a superfície do glúteo, ligando um orifício interno (no ânus) a um orifício externo (na pele) por meio de um túnel. A infecção aguda dessa glândula causa o abscesso perianal.

Por que surge a fístula perianal?

A principal causa da fístula perianal é a infecção de uma das glândulas anais. Não existe uma explicação clara do porquê ocorre essa infecção em determinada glândula e quais os fatores de risco associados a ela. Algumas fístulas podem surgir em pacientes com Doença de Crohn, tuberculose intestinal por exemplo, mas com características clínicas mais graves, em geral e formas de tratamento diferentes.

Quem é mais propenso a ter fístula perianal?

A fístula perianal é mais comum em pacientes do sexo masculino, especialmente dos 20 aos 40 anos.

Como se manifesta a fístula perianal?

Na maioria dos casos, a primeira manifestação da fístula perianal é com uma infecção aguda da glândula, ocorrendo formação de pus no trajeto, o chamado abscesso perianal. Ele se apresenta com aumento do volume no local envolvido, dor e vermelhidão com calor local. Em alguns casos, o abscesso perianal drena espontaneamente e em outros tem necessidade de drenagem cirúrgica ou até uso de antibióticos para sua resolução.

Após a resolução do abscesso, forma-se um trajeto que fica constantemente eliminando uma secreção fétida, que  se origina no ânus e se exterioriza em um orifício no glúteo.

De tempos em tempos, podem ocorrer novas infecções, com novos abscessos, eventualmente, agravando-se o quadro.

Todo abscesso vai evoluir com uma fístula?

Nem sempre, cerca de 20 a 30% dos abscessos formam a fístula posteriormente.

O que posso fazer para evitar novos abscessos?

Não há uma medida efetiva e cientificamente comprovada para se evitar a formação de novos abscessos, a não ser o tratamento da glândula infectada. Alguns médicos orientam manter um hábito intestinal regular, realizar a expressão da ferida regularmente, mas nenhuma dessas orientações garante a ausência no surgimento de novos abscessos.

Como se confirma que o paciente tem fístula perianal?

O principal método diagnóstico é o exame físico, mas alguns casos necessitam da ressonância de pelve ou ultrassom endorretal para avaliar o trajeto e o envolvimento dos músculos anais. A tomografia computadorizada, enema opaco, fistulografia são exames que trazem menores informações. A colonoscopia é realizada para avaliar doenças associadas que possam ser a causa da fístula.

Quais opções de tratamento?

O tratamento da fístula perianal é cirúrgico, seja ele em um ou mais procedimentos, a depender da quantidade de músculo anal envolvido e da complexidade do trajeto do túnel.

Quais complicações mais comuns?

A escolha correta da técnica para cada paciente, minimiza muito a complicação mais temida, que é a incontinência fecal ou incapacidade de controlar a saída das fezes pelo ânus. Ainda assim é uma complicação que ocorre pouco e mais comum e mulheres com múltiplos partos normais, trajetos complexos e com grande envolvimentos dos músculos anais.

Quais são as técnicas cirúrgicas possíveis?

A técnica cirúrgica escolhida depende muito da avaliação criteriosa do médico para cada paciente, podendo ser realizada a abertura do trajeto com ou sem colocação de seton (fio envolvendo a musculatura anal, conforme a complexidade do caso), na maioria dos casos. O uso de cola, plug, laser, VAAFT (tratamento da fístula anal videoassistida) e outros métodos deve ser feito com muito cuidado, pelo alto índice de retorno da fístula com esses métodos ao longo do tempo.

Tem chance de a fístula perianal voltar?

Independentemente do método utilizado, existe uma chance variável de a fístula recidivar. O método que descreve menor chance de isso acontecer é o método tradicional, com abertura do trajeto da fístula, apesar da recuperação completa pós operatória ser mais arrastada.

Procure um proctologista com experiência para maiores orientações e indicação do método mais adequado para cada caso. Isso será essencial nos resultados esperados!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe