A passagem da cabeça do bebê pelo canal do parto causa estiramento dos órgãos aos redor da vagina, necessitando cuidados adicionais para que não ocorram lesões nesse local

Qual impacto da gestação nas doenças anais?

A proximidade entre o canal do parto e o ânus é a principal causa de algumas doenças proctológicas que podem ocorrer durante e após a gestação.

Muitas gestantes têm queixas direcionadas a região anal e sentem-se constrangidas de questionar seu médico, eventualmente, agravando o quadro ao longo do tempo.

Mas quais são as principais alterações que podem ocorrer na região anal nesse período da gestação?

HEMORRÓIDAS

Podem aparecer durante a gestação por causa da pressão abdominal aumentada, seja pela forma de “bolinhas “no ânus ou sangramento nas fezes. Isso pode ser agravado com as alterações hormonais que causam a lentificação do funcionamento intestinal, deixando-o mais preso. Para se evitar isso, é importante a alimentação balanceada, rica em fibras e ingestão de líquidos, realização de atividades físicas leves e adoção de uma rotina para a evacuação, como por exemplo, todos os dias pela manhã. Outro fator importante é não permanecer muito tempo sentada no vaso sanitário, com esforços excessivos.

PLICOMAS

As hemorróidas que se exteriorizam pelo ânus aos esforços, podem deixar uma pele saliente, chamado plicoma. Na maioria dos casos o plicoma não causa nenhum transtorno, mas algumas pacientes se queixam de dificuldade de higiene ou não gostam da aparência estética deles.

INCONTINÊNCIA FECAL

Como já dissemos anteriormente, o canal do parto é muito próximo a região anal e durante o período no qual o bebê está passando pela vagina, podem ocorrer traumas nessa região que afetam diretamente os músculos que controlam a continência anal. Isso pode ocorrer por rupturas nessa musculatura ou estiramento dos nervos que comandam a contração dela. Os sintomas podem ocorrer logo após o parto, mas é mais comum que ocorra muitos anos após, pela perda de massa muscular natural da idade. Os fatores que estão mais relacionados a essas alterações, são múltiplas gestações, bebês muito grandes e ausência de treinamento nos músculos perineais antes do parto.

HEMATOMA PERINEAL

Durante o período expulsivo, nos momentos finais da gestação, momento em que a cabeça do bebê está passando pela vagina, o esforço e a compressão das estruturas do períneo pelo crânio pode, raramente, causar ruptura de alguns pequenos vasos sanguíneos, causando dor retal intensa, sem outros sinais ao exame físico.

Todas essas condições podem ser prevenidas ou minimizadas com acompanhamento médico conjunto do obstetra com o proctologista, melhorando a qualidade de vida da gestante e fazendo com que a gestação seja ainda mais prazerosa. Os exercícios perineais orientados por uma equipe de fisioterapia treinada e habilitada para trabalhar com gestantes é outro pilar importante nesse cuidado. 

Agende sua consulta e tire todas suas dúvidas de forma pessoal e sem constrangimentos.

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe